Gramas e Jardins – como fazer o controle de plantas daninhas

Grama x daninha, como eliminar

Grama: 20 a 30% da produção nacional de grama é atacado por plantas daninhas. O Capim-pé-de-galinha e o Capim-marmelada estão entre as onze espécies mais comuns. Saiba como controlá-las.

As plantas daninhas, como o Capim-pé-de-galinha, o Capim marmelada e o Capim braquiária, quando crescem, interferem no desenvolvimento da grama, causando prejuízos na produção, competindo com a cultura por água, luz e nutrientes, exercendo, em certas vezes, inibição química. Alguns estudos mostram que 20 a 30% da produção nacional de grama se perde por causa do ataque de plantas daninhas, além de elas serem hospedeiras de pragas e doenças. As práticas mais difundidas para o controle das plantas daninhas são: o arranquio, a capina, a roçada e, por fim, o controle químico.

Faz-se necessário esclarecer, no entanto, que o controle químico consegue matar apenas alguns tipos de plantas, exercendo uma seletividade, não causando danos à cultura principal. Esses produtos são denominados herbicidas. afirma Cláudio Coelho de Paula, professor – Departamento de Biologia – UFV.


Abaixo, as plantas daninhas mais comuns nos gramados e como deve ser feito seu controle

Atenção! Deve-se erradicar por completo todas as ervas daninhas do solo antes de se implantar o gramado. Abaixo, as principais invasoras e métodos de controle:


CAPIM-PÉ-DE-GALINHA , CAPIM-DE-POMAR (ELEUSINE INDICA GAERTN.) OU CAPIM-MARMELADA , PAPUÃ (BRACHIARIA PLANTAGINEA)

Ambas sao plantas daninha anual. Cresce em moitas de 60 a 80cm de altura. Multiplica-se por sementes.

Tratamento – retire as ervas com uma ferramenta tipo firmino. Em casos extremos, aplique herbicida do tipo “Daconate” ou “Dessecan”, exceto nos casos das gramas Batatais e São Carlos, que podem ser seriamente afetadas por estes herbicidas.


Capim-braquiária ou braquiária (Brachiaria decumbens Stapf.)

Perene da família das gramíneas, cresce até um metro de altura, com folhas densamente pilosas.

Tratamento – retire as ervas com uma ferramenta tipo firmino. Em casos extremos, aplique herbicida do tipo “Daconate” ou “Dessecan”, exceto nos casos das gramas Batatais e São Carlos, que podem ser seriamente afetadas por estes herbicidas.



Grama-seda ou capim-de-burro (Cynodon dactylon)

Planta perene da família das gramínias, que pode chegar a 50 centímetros de altura. Folhas lisas na face inferior e ásperas na superior.

Tratamento –
 retire as ervas com uma ferramenta tipo firmino. Em casos extremos, aplique herbicida do tipo “Azulox”, também conhecido no Brasil como Asulame, amplamente aconselhado pelo Ministério da Agricultura e fácil de ser encontrado, exceto nos casos das gramas Batatais e São Carlos, que pode ser seriamente afetadas por estes herbicidas.


Tiririca ou capim-dandá (Cyperus rotundus L.)

Planta de extirpação e controle difíceis e demorados. Possui rizomas e tubérculos profundos, que formam uma densa rede no solo.

Tratamento – a erradicação deve ser feita durante o preparo do terreno, com aplicação de herbicidas do tipo “Roundup”. Se infestações posteriores, retire as ervas com uma ferramenta tipo firmino. Em casos extremos, aplique herbicida do tipo “Bi-Hedonal”.


Trevo ou azedinha (Oxalis oxyptera Prog.)

Tem hastes que podem crescer até 30 cm de altura e reproduzem-se por rizomas escamosos.

Tratamento – retire as ervas com uma ferramenta tipo firmino. Em casos extremos, aplique herbicida do tipo “Bi-Hedonal” ou “U-46D-Fuid”.


Picão-preto ou piolho-de-pedra (Bidens pilosa L.)

Anual da família das compostas, pode crescer até 1,20 metro e reproduzem-se por sementes.

Tratamento – retire as ervas com uma ferramenta tipofirmino. Em caso extremos, aplique herbicida do tipo “Bi-Hedonal” ou “U-46D-Fuid”.


Quer saber mais sobre gramas!!

MODALSERV – ATENDIMENTO RAPIDO: (11) 963965586


Conheça os Cursos a Distância CPT, em Livros+DVDs e Cursos Online, da área Jardinagem e Paisagismo.Por Silvana Teixeira